Agenda

Agenda | Janeiro 2018

Obrigado a todos os que participaram no Projecto Pontes ao longo dos últimos três anos. Valeu a pena, em breve apresentaremos todos os resultados.

Iniciamos agora o ano novo e o “novo” Projecto Pontes (2018-2021), com novos parceiros e novos projectos, que apresentaremos formalmente no próximo mês de Fevereiro.

Por agora, apresentamos um pouco mais detalhadamente apenas de alguns projectos que têm início já este mês.

Para conhecer melhor o projecto, na sua totalidade, pode consultar o sítio do projecto Pontes em pontes.luzlinar.org.

PROJECTO PONTES
Projecto Pontes

SUPERFÍCIES | ESCRITA-ECRÃ
Criação | Novos Media | NARRATIVAS DA CIDADE
Comuna | Cidade do Fundão | 2 de Janeiro a 28 de Dezembro de 2018

Projecto de Investigação e Criação Artística, a ser desenvolvido no centro-histórico da Cidade do Fundão no âmbito do laboratório da Comuna, em colaboração com os habitantes locais. “Superfícies | Escrita-Ecrã” é um projecto que pretende investigar a presença das gramáticas expressas pelas práticas dos Novos Media aprofundando as relações entre a escrita e a imagem.
Para tal definimos os seguintes tópicos de investigação: produção; reprodução; substantivação; referenciação; fragmentação; sintaxe.
A actividade consiste na concretização de um projecto dramatúrgico, “A Sopa e o Oráculo Moderno”, da autoria da equipa artística da Luzlinar, em resultado de uma investigação relativa à temática descrita, constituído por doze capítulos.
O projecto prevê a participação mista entre artistas em residência e comerciantes locais na realização, produção e encenação de cada capítulo adaptadas a espaços de lojas, espaços públicos e semi-públicos do centro da cidade. Pretende-se deslocar para o espaço do quotidiano o debate sobre a linguagem face à profusão massiva de imagens e ao declínio da preponderância da oralidade e da escrita.
O processo desenvolve-se através de residências de investigação e criação artística anuais, num total de 9 semanas, para a produção de 3 capítulos. A totalidade dos capítulos (12) será concluída ao longo dos 4 anos de execução do projecto. Após a produção de cada capítulo programa-se uma apresentação pública na área artística dos NOVOS MEDIA resultando numa instalação que terá a Comuna como espaço cénico.

Objectivos Específicos:
– Promover o cruzamento dos Novos Media e as Artes Performativas no contexto territorial e dos seus lugares.
– Pôr em contacto os conceitos de virtualidade e realidade mediante a “performatividade” da narrativa.
– Compreender tangibilidades e polaridades humanas através das narrativas do(s) Lugar(es) da cidade.
– Promover a participação e a qualificação da comunidade nos domínios da criação e investigação artística.

 

 

DESENHOS DA VIDA
Investigação | Artes plásticas – MAPAS | Arte e Ciência
Belmonte | Caria | 27 de Janeiro a 31 de Agosto de 2018

Resulta de uma investigação artística e científica realizada pela equipa Luzlinar, em Vila Franca das Naves, e que propomos ao alargamento aos restantes municípios da Beira Interior, para os próximos quatro anos, que iniciamos no Município de Belmonte.
“DESENHOS DA VIDA” é um projecto que compreende a investigação, a selecção e recolha das memórias das pessoas seniores. Procura promover sessões de Desenho no sentido de estimular nos participantes a activação da memória de uma geração que nunca se exprimiu através do desenho, tornando presente um património imaterial esquecido e que através do desenho se expõe na sua autenticidade.
A actividade é adaptada a cada lugar onde é desenvolvido, remetendo para a relação entre as suas vivências e a infância de cada participante. Deste modo o artista-investigador tem à sua disposição um campo para reflectir nosseguintes tópicos: temporalidade; subjectividade; memória; etnografia.
As actividades do projecto desenvolvem-se ao longo dos quatro anos em regime de residência anual, constituída por sessões de desenho, com a orientação e registo audiovisual de dois artistas-investigadores nas áreas das Artes Plásticas e Novos Media.

Objectivos Específicos:
– Estimular a activação da memória de uma geração que nunca se exprimiu através do desenho.
– Compreender o desenho como documento etnográfico.
– Fomentar a importância da criação de uma catalogação da memória de pessoas seniores desenvolvida através das práticas artística e científica.
– Envolver as entidades locais (Município, centros de dia, lares) e as instituições com características adequadas para o desenvolvimento do projecto artístico.

 

 

Exposição “Desenhos da Vida
27 de Janeiro a 9 de Março 2018 | Lagar da Casa da Torre | CariaInauguração: 27 de Janeiro de 2018 às 15h00

“DESENHOS DA VIDA” é um projecto que compreende a investigação, a selecção e recolha das memórias das pessoas seniores. Procura promover sessões de Desenho no sentido de estimular nos participantes a activação da memória de uma geração que nunca se exprimiu através do desenho, tornando presente um património imaterial esquecido e que através do desenho se expõe na sua autenticidade.
A apresentação pública do projecto Desenhos da Vida contará com a inauguração da exposição, projecção do documentário, apresentação do Projecto MAPAS e oficinas de desenho abertas a todos.

 

 

TUTORIAS | TEÓRICO-PRÁTICOS EM TUTORIA
Acolhimento da Emergência Artística
Comuna | Cidade do Fundão | 2 de Janeiro a 28 de Dezembro de 2018

TUTORIAS é uma actividade anual especialmente desenhada para o desenvolvimento e promoção da emergência artística, que acolhe Projectos Teórico-Práticos, das diferentes linguagens artísticas, com a duração até um ano. Actividade desenvolvida nos últimos três anos no âmbito do projecto apoiado pela Direcção Geral das Artes, que pelo carácter distintivo com que foi desenvolvida quer pelos resultados obtidos, que pretende-se dar continuidade e desenvolver ao máximo no quadro deste projecto.
Para os próximos quatro anos pretendemos diversificar a oferta de modelos de acolhimento aos tutorandos, ampliando os objectivos, abrangência e aperfeiçoar o seu funcionamento introduzindo um regulamento de acesso e de funcionamento a desenvolver pela equipa da Luzlinar.
Consiste na investigação e criação individual de um artista orientada por um tutor (ou vários tutores) criando-se, desta forma, espaços de discussão que permitam uma leitura isenta do trabalho que vai sendo pensado/realizado. Constitui-se como um dos projectos fundamentais para operacionalização e internacionalização do Projecto Pontes promovendo a articulação dos artistas-emergentes, ou finalistas dos cursos artísticos, com o mercado e promoção de trabalho artístico, nacional e internacional, com o apoio de outros agentes das áreas artísticas, profissionais, institucionais.
Os participantes irão residir em espaços de atelier cedidos pelos Laboratórios da Comuna e do Campus, e são integrados na Rede-de-Lugares e em todos os projectos onde poderão levar a cabo as suas experiências estéticas ao nível do pensar/fazer/dar-a-ver.
Os Artistas terão acesso a esta actividade de tutoria de duas formas:
– Por sugestão das Parcerias e Rede de Lugares do Projecto Pontes, com destaque aos parceiros de Ensino Superior e também ao nível do Ensino Secundário profissional e especializado.
– Por abertura de concurso mediante apresentação de candidatura contendo apreciação, discussão da proposta com os candidatos.
Direcção Artística do Projecto e os Consultores de Projecto determinam o elenco de personalidades profissionais para cada tutoria adequado à área artística de cada projecto.

Objectivos Específicos:
– Orientar jovens profissionais para o desenvolvimento de linguagens individuais livres de preconceitos ou pressões de mercado.
– Envolver os artistas emergentes que frequentam as tutorias nos trabalhos a desenvolver com as comunidades escolares e locais.
– Incentivar à implementação e prossecução de práticas de concepção e realização artísticas, expositivas e de divulgação.
– Desenvolver competências que se baseiam, sobretudo, numa relação directa com a profissionalização futura e simultaneamente promovendo o artista em canais especializados.
– Proporcionar aos artistas um acompanhamento tutorial especializado por parte de um conjunto de professores e artistas das diferentes linguagens artísticas.

 

 

PROJECTO – ESCOLA
Formação | Artes plásticas | FORMAÇÃO E EDUCAÇÃO ARTÍSTICA
Agrupamentos de Escolas do Fundão, Belmonte, Pinhel e Trancoso
8 de Janeiro a 28 de Dezembro 2018

Este Projecto de Formação e Educação Artística pretende dar continuidade ao trabalho desenvolvido nos últimos três anos no âmbito do projecto Pontes (2015/2017) .Todas as actividades dispõem dos Laboratórios do Campus Jardim das Pedras e da Comuna como matéria, tema, espaço, lugar para a sua manifestação e desenvolvimento.
O Projecto-Escola é simultaneamente um projecto artístico e pedagógico aberto às escolas parceiras da Luzlinar definidas na rede-de-lugares do projecto Pontes. Pretende-se continuar acolher escolas de diferentes níveis (pré-escolar, básico e secundário) e de diferentes lugares – Agrupamento de Escolas do Fundão, Agrupamento de Escolas de Trancoso, , Agrupamento de Escolas de Pinhel – estando previstas a adesão de novas escolas.
O projecto conta com alunos e professores, sua realidade e prática pedagógica, para lhes fomentar a inclusão de modelos de conceptualização e acção artística. Todas as actividades promovidas oferecem às escolas uma versatilidade inter-disciplinar, da arte às ciências, ao desporto e às humanidades, por intermédio de um contacto directo comos artistas.
O caso específico do Agrupamento de Escolas de Pinhel consiste em sessões de desenho com três alunos de necessidades educativas especiais, orientadas pela escultora Maria Lino no Laboratório do Campus. A programação é contínua, ao longo de cada ano lectivo, e composta por actividades concebidas entre a equipa do Projecto Pontes e os respectivos corpos docentes.
Dada a natureza das diferentes propostas das escolas e face às exigências dos calendários escolares, o projecto estrutura-se da seguinte forma: oficina-visita; oficina-projecto; apresentação pública.

Objectivos Específicos:
– Proporcionar aos alunos de todos os níveis de ensino, a realização de projectos artísticos não possíveis nas instalações escolares.
– Desenvolver um conhecimento estético e uma experiência prática de intervenção na paisagem.
– Estimular a participação e a inclusão da comunidade escolar em acções artísticas ou de carácter transdisciplinar.
– Promover projectos e experiências que relacionem e reflictam sobre a relação entre arte e pedagogia.
– Fomentar o espírito crítico e o pensamento visual a partir de modelos contemporâneos estruturados em princípios universalistas.

 

 

ITINERÂNCIAS
Circulação | Artes plásticas | PROMOÇÃO E DIVULGAÇÃO ARTÍSTICA

Todos os Projectos de Investigação e Criação artística desenvolvidos concretizam-se em trabalhos de especulação prática que serão apresentados e expostos publicamente nos locais onde se realizaram – nos Espaços da Comuna e do Campus – mas também se constituem como núcleos expositivos itinerantes que serão expostos em espaços disponibilizados pelos nossos parceiros da rede-de-lugares.
Esta actividade visa promover a Itinerância regular das obras produzidas nas diferentes Residências de criação artística, bem como o acolhimento de obras em circulação, performances ou núcleos expositivos, em diferentes distritos do país.
Pretende-se contribuir para uma oferta artística heterogénea e regular em toda a região com núcleos expositivos preparados à escala de cada município, suas condições de acolhimento e de funcionamento.
Todas as exposições e/ou eventos que queremos realizar serão estruturados por todos aqueles que neles intervieram, de forma a favorecer uma participação efectiva dos artistas em todas as fases, desde a sua génese e formulação à sua exteriorização e mostra.

 

 

Pulsar de Nuno Manuel Pereira
até 14 de Janeiro 2018 | Museu de Lanifícios da Universidade da Beira Interior / Núcleo da Real Fábrica Veiga | Covilhã

“Os celestes raios da aurora expulsaram a negra noite do céu”
Quando Apolónio de Rodes escreveu este verso, os seus argonautas já estavam de regresso à pátria, finalizando assim a épica viagem na busca do “velo de ouro”, que se fixaria depois para a eternidade em Áries – incontáveis estrelas duplas,  triplas ou quadruplas, que todas as noites tremeluzem no norte da esfera celeste.
Será talvez este “velo de ouro”, constituído de lã e luz, que melhor traduz o intento deste projecto. Um organismo que pulsa o espaço e o tempo, como que um hino à contemplação.

 

 

Morada: Núcleo da Real Fábrica Veiga – Sede do Museu de Lanifícios da UBI. Calçada do Biribau (ao Parque da Goldra) 6200 – 001 Covilhã
GPS: 40º 16′ 37″ N 7º 30′ 29″ W
Horário: 09h30h – 12h00 / 14.30h às 18.00h, de terça a domingo. Encerrado: segundas; 25 de dezembro; 1 de janeiro.

 

CINEMA JUVENTUDE | UM PROGRAMA DE EDUCAÇÃO PARA O CINEMA
Cinema Juventude

Este projeto pretende desenvolver e implementar estratégias inovadoras no sentido de levar as crianças e os jovens a descobrir, a conhecer e a viver o cinema. Entendemos que a cultura cinematográfica pode estimular novas experiências envolvendo as diferentes áreas do conhecimento no âmbito das atividades escolares, promovendo assim uma cultura visual no sentido da fruição estética e simultaneamente da pedagogia da imagem em todo o processo de aprendizagem.
Por outro lado, entendendo o cinema enquanto instância estética e simbólica, pensamos indispensável também estimular uma abordagem no plano ético por via da formulação sistemática de questões relacionadas com a ética no âmbito das imagens cinematográficas e outras narrativas visuais.
Por via de uma metodologia com base na experimentação, desenvolvemos formas pedagógicas direcionadas para a apreensão da linguagem e matéria cinematográficas, bem como da formação de uma capacidade crítica, privilegiando uma abordagem ao cinema através do ver e do fazer.
Desta forma, a proposta compreende distintas atividades complementares e transversais que passam por Oficinas de curta e longa duração, um ambicioso programa de Projeções/Conversa, um Cineclube de Jovens Programadores, uma Residência de Criação Artística e um Seminário de formação de professores.
As atividades desenvolvem‐se ao longo do ano letivo, maioritariamente no próprio espaço escolar ou adjacente e são orientadas por formadores/cineastas, que tem ao seu dispor equipamentos tecnológicos de som, imagem e edição profissionais, com todas as atividades assistidas por professores dos próprios agrupamentos escolares, para os quais disponibilizamos formação adequada no âmbito deste projeto.
Para o desenvolvimento deste projeto constituímos uma equipa de formadores profissionais, especializados e experimentados, titulada pelo realizador Manuel Mozos, que tem trabalhado nos últimos anos na implementação e desenvolvimento de projetos de promoção e divulgação cinematográfica que a Luzlinar também promove e desenvolve nos últimos quinze anos em todos os outros domínios artísticos.

São parceiros fundamentais deste programa integrado a Cinemateca Portuguesa e a Universidade da Beira Interior.
– Cinemateca abre as portas dos seus arquivos e cede cópias dos filmes no seu formato original, dando-nos assim a possibilidade de oferecer projeções em condições excepcionais.
– A Universidade desenvolve processos de pesquisa com vista à elaboração de materiais pedagógicos para utilização nas diferentes Oficinas, na formação de professores e na aferição dos objetivos pedagógicos do programa.

Trata-se pois de um projeto transversal e inserido numa vasta região do interior profundo, predominantemente rural, em processo de desertificação e com indicadores de desenvolvimento humano muito desfavoráveis. Pretende-se assim contribuir para a inversão desta situação, através da realização deste programa de atividades, que percorre diferentes concelhos, num trabalho em articulação com a Comunidade, a Escola e a Universidade na descoberta, no desenvolvimento do conhecimento e promoção da cultura cinematográfica.
Este projeto tem sido determinante na promoção da cultura artística em geral onde ela se encontra mais parca, onde integramos crianças e jovens num universo novo e altamente qualificado que só a persistência na promoção de projetos desta dimensão podem propiciar.