1.5 SEMINÁRIOS

 

Descrição:
A criatividade é um importante recurso para uma cultura da sustentabilidade. Esta reflexão está presente na transdisciplinaridade, no questionar de percepções adquiridas,exercitadas e memorizadas.

Os seminários Luzlinar são fóruns participativos e abertos ao público,“um paraíso para os estudiosos que, como os poetas e os músicos, adquiriram o direito de fazer o quelhes apetece, e que produzem mais quando lhes permitem que exerçam esse direito.” Flexner, Abraham in «A utilidade do saber inútil»

O modelo, dinâmico, reunirá diversos “agentes” que durante um tempo pré-estabelecido discutirão os mais diversos temas propostos pela organização. Realizados porautores, reunirão a maior diversidade de agentes que integram o mundo da Arte, da Ciência e da Cultura: escultores, economistas, investigadores, pintores, actores, autarcas,músicos, poetas, cientistas, galeristas, críticos, leiloeiros, comissários, professores, curadores, juristas, distribuidores, técnicos, produtores, cantores, realizadores,museógrafos, fiscalistas, etc.

São seminários teórico/práticos de média duração que remetem ao pensar / fazer próprio das mais variadas expressões artísticas, científicas e culturais pondo em causaquestões relativas a estas áreas na contemporaneidade e na sociedade.

Pretende-se especular sobre a criação artística e a transdisciplinaridade que esse domínio integra, penetrar o domínio da produção sobre as sociedades.

Abrangentes no que aos vários domínios da expressão artística, científica e cultural dizem respeito, neles cabem em discussão os mais diversos temas das mais diversasáreas, fazer persistir o questionar em vez do responder.

Pretende-se pensar a Arte, a Ciência e a Cultura para lá das expressões íntimas dos autores e torná-las entendíveis em todas as suas dimensões.

 

Planeamento:
Os seminários Luzlinar desenvolvem-se dentro de duas perspectivas e em duas localidades: os Seminários Narrativas da Cidade, na Cidade do Fundão, e os Seminários Jardim das Pedras, na Aldeia Artística do Feital.

Para os Seminários Jardim das Pedras, do próximo ano, propomos como temática de debate, “Os Limites da Acção Humana”: a tentativa de entender os limites de intervenção plástica; até onde pode/deve ir a mão humana sem descaracterizar um espaço; liberdade e poder da criatividade; Arte e Natureza. Colaboração científica da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro, UTAD.

Os Seminários Narrativas da Cidade, terão como temática “Útil / Inútil – Realidade / Ficção”: iremos questionar percepções culturalmente adquiridas, exercitadas, memorizadas e repetidas; penetrar o domínio da produção sobre as sociedades; acção/pensamento das relações entre objectos e as suas disfuncionalidades; Arte e Produção. Colaboração científica da Universidade da Beira Interior, UBI.

Os Seminários desenvolvem-se entre três dias a quatro dias, com seis oradores convidados por dia – três da parte da manhã e três da parte da tarde. Cada orador terá entre vinte a quarenta minutos para fazer a sua comunicação sendo que no final se seguirá um debate com o público participante.

 

Objectivos Específicos:
– abrir uma oferta de ensaio e prática sobre pressupostos transdisciplinares de partilha de conhecimentos e experiências, no âmbito de questões relacionadas com percepção e forma, perenidade e efemeridade, composição e espaço, natureza e cidade, estética e ética, lugar e memória.
– oferecer a possibilidade a uma prática reflexiva – pelos meios da criação artística, científica e cultural- e da indagação permanente sobre o momento vivido, o espaço e a comunidade habitados.
– fomentar a capacidade criativa, mediante a compreensão e experimentação dos valores essenciais.
– desenvolver as capacidades cognitivas, metodológicas, científicas e tecnológicas.
– estimular um constante arbítrio reflexivo e crítico em relação aos problemas delineados e às soluções encontradas.