4. PROMOÇÃO E DIVULGAÇÃO ARTÍSTICA

4.3 Oficinas Abertas

 

Descrição:

A Associação Luzlinar tem desenvolvido, em conjunto com os parceiros locais, uma oferta de oficinas de turismo criativo sensibilizando e alertando a comunidade local para as questões relativas ao património natural e cultural, ao mesmo tempo que proporciona experiências, acções, workshops e outras aprendizagens decorrentes das práticas ligadas às residências e projectos artísticos em curso.

As Oficinas Abertas pretendem ser uma diversificação do contacto entre o público em geral e a investigação artística desenvolvido nos laboratórios do Campus e da Comuna, respectivamente da Aldeia Artística do Feital e Cidade do Fundão. Através de uma oferta contínua variada de sessões públicas, em formato “oficina”, pretende-se promover uma pluralidade de olhares e aproximações atentas simultaneamente aos espaços Comuna e Campus, aos trabalhos artísticos e ao território.

As oficinas abertas acontecem regularmente, durante os quatro anos. Cada uma funciona com um limite máximo de inscritos de acordo com a natureza de cada oficina. Todas as oficinas são coordenadas por técnicos especializados nas diferentes áreas.

Planeamento: 

Para o primeiro ano estão programadas as seguintes Oficinas – Abertas para o Campus Jardim das Pedras, prevendo-se uma programação semelhante até 2021, para ambos os laboratórios.

1 | Rota dos Abrigos | Um dia no Jardim das Pedras

limite máximo de 60 inscritos.

Percurso sensorial por rotas pedestres em torno dos abrigos de pastores da Serra do Feital, que foram sendo construídos ao longo dos últimos séculos. Identificação e descoberta dos abrigos existentes, sua relação com a paisagem através do reconhecimento de caminhos pedestres, povoações e suas comunidades, assim como da geografia própria do local, topografia, clima e outros aspectos. A experiência inclui também uma visita ao Laboratório Experimental de Construção em Pedra Seca.

2 | Construção Experimental de Moroiços | Um dia no Jardim das Pedras

Limite máximo de 10 inscritos.

O Moroiço é uma construção piramidal ou cónica, formada por amontoamento de pedras com utilização da técnica da pedra seca desenvolvida pelos diferentes povos europeus há milhares de anos. Esta experiência propõe a construção de moroiços no Laboratório Experimental de Construção em Pedra Seca do Campus Jardim das Pedras, onde cada grupo constrói o seu próprio moroiço, do planeamento do espaço à construção do objecto, o grupo realiza todo o projecto.

3 | Observações Astronómicas Experimentais | Um dia no Jardim das Pedras

Limite máximo de 15 inscritos.

Pretende-se com esta experiência interactiva entusiasmar os participantes na prática da observação astronómica, providenciando os conhecimentos fundamentais que ajudem a compreender e a saber utilizar os instrumentos de observação em astronomia no sentido da contemplação do céu, tanto a olho nu como através de telescópios. A experiência permite aos participantes passar a noite no próprio local.

4 | A Experiência da Fotografia | Três Dias no Jardim das Pedras

Limite máximo de 15 inscritos.

A experiência pretende promover a fotografia, na sua vertente documental, como forma de compreensão da paisagem e como esta pode estimular a percepção das relações do indivíduo com os “lugares” e territórios.

A acção de caminhar na paisagem, considerada enquanto experiência estética e envolvendo o registo dos dados visuais dessa experiência, vai permitir a compreensão das implicações da própria acção no quadro semântico dos diferentes elementos integrantes da paisagem. A experiência permite aos participantes passar a noite no próprio local.